Farmácia Maxifarma

Quais as diferenças entre Tylenol, Novalgina, Dipirona e Aspirina?

Descubra qual a diferença entre Tylenol, Aspirina, Novalgina, dipirona e outros medicamentos muito utilizados no nosso dia a dia.

13 de junho de 2018 - Maxifarma

Você sabe qual a diferença entre Tylenol e Aspirina? Ou qual a diferença entre Novalgina e dipirona? Se basta sentir uma dor de cabeça para você tomar o primeiro analgésico que vir pela frente porque imagina que todos eles servem para a mesma coisa, saiba que isso não é verdade.

Mesmo que todos esses exemplos realmente sirvam para aliviar a dor, cada um funciona melhor para um tipo de problema, além de poder proporcionar outros efeitos. Da mesma forma, suas contraindicações também são diferentes – e algumas podem ser bastante perigosas.

Nome genérico x nome comercial

O primeiro ponto para entender qual a diferença entre Novalgina e dipirona, por exemplo, é conhecer os conceitos de “nome comercial” e “nome genérico”.

O nome genérico é o nome pelo qual conhecemos a substância ativa de um medicamento, ou seja, aquela que confere a ação farmacológica (efeito). O nome comercial, por sua vez, é a “marca” do medicamento, pois uma mesma substância ativa pode ser fabricada e comercializada por diferentes laboratórios, e cada um escolhe um “nome fantasia” para ela.

Assim, a Novalgina é um dos nomes comerciais da dipirona sódica (chamada apenas de “dipirona” no dia a dia), e é por isso que podemos dizer que elas são a mesma coisa – sem entrar em análises mais aprofundadas sobre as etapas de pesquisa e desenvolvimento de um medicamento.

Além disso, como você já deve saber, alguns medicamentos são comercializados com o nome da substância ativa (como “dipirona sódica”), e justamente por isso eles são conhecidos como “genéricos”.

Tylenol x Aspirina x Novalgina: entenda as diferenças

A automedicação é uma prática comum para mais de 90% das pessoas em algumas regiões do país, e o motivo mais frequente para isso é a dor de cabeça (42% dos casos). Pensando nisso, preparamos algumas dicas para você entender as diferenças entre esses analgésicos, que são alguns dos mais utilizados para aliviar esse problema.

Contudo, desde já vale o alerta: a automedicação oferece muitos riscos à saúde, de forma que todo medicamento deve ser consumido com orientação médica ou farmacêutica. Portanto, este artigo não tem como objetivo ser um guia para você tentar aliviar a dor sozinho, mas sim servir como fonte de conhecimento, combinado?

1. Tylenol

  • O que é: “Tylenol” é o nome comercial do paracetamol, um analgésico e antitérmico que também está disponível com nomes como Parador, Febraldin, Dorico e Sonridor. Diferente de outros analgésicos, ele não tem ação anti-inflamatória.
  • Indicações: é utilizado para reduzir a febre e aliviar diversos tipos de dores, como dor de cabeça, dor nas costas, dor de dente, dor muscular, dor no corpo em função de resfriados, cólicas menstruais, entre outras. Pode ser usado na dengue clássica.
  • Contraindicações: qualquer medicamento à base de paracetamol pode prejudicar o fígado se consumido em excesso, de forma que o Tylenol e outras marcas de paracetamol não devem ser utilizados por pessoas que já apresentam problemas nesse órgão (por exemplo, pessoas com hepatite ou cirrose). Ele não deve ser utilizado na dengue hemorrágica.

2. Aspirina

  • O que é: “Aspirina” é o nome comercial do ácido acetilsalicílico, um medicamento com efeitos analgésico, antitérmico, anti-inflamatório e antiagregante plaquetário (inibe a formação de coágulos). Outros nomes comerciais são AAS e Melhoral.
  • Indicações: combate a febre, inflamações como artrite reumática e osteoartite e dores em geral, com efeito semelhante ao do paracetamol (Tylenol). Como o ácido acetilsalicílico evita a formação de coágulos, muitas vezes é indicado para “afinar o sangue” e prevenir problemas cardiovasculares.
  • Contraindicações: por inibir a agregação plaquetária, o ácido acetilsalicílico é contraindicado em casos de dengue, pois favorece os sangramentos. Pode piorar quadros de gastrite e insuficiência renal. É contraindicado para pacientes com histórico de alergias, principalmente rinite alérgica, asma alérgica e alergias cutâneas, pois tende a piorar a hipersensibilidade.

3. Novalgina

  • O que é: “Novalgina” é o nome comercial da dipirona sódica, um medicamento com efeitos analgésico e antitérmico. Outros nomes comerciais são Anador, Dorflex, Lisador e Neosaldina.
  • Indicações: pode ser utilizado para diversos tipos de dores, sendo mais conhecido para aliviar dores de cabeça e cólicas, mas seu efeito analgésico é considerado médio. É bastante potente para reduzir a febre, apresentando discreto efeito anti-inflamatório.
  • Contraindicações: a forma líquida não deve ser utilizada por pacientes diabéticos sem acompanhamento, pois contém açúcar em sua formulação. Muitos pacientes relatam sentir fraqueza ou apresentar reações alérgicas com o uso da dipirona. Além disso, essa substância parece estar relacionada com o desenvolvimento da agranulocitose, uma doença que consiste na redução dos glóbulos brancos no sangue, comprometendo nossas defesas.

É importante lembrar que o uso de qualquer medicamento por crianças, gestantes, idosos e pessoas com problemas de saúde em geral deve ter acompanhamento médico.

Dessa forma, mesmo que agora você saiba qual a diferença entre Tylenol, Aspirina e Novalgina ou, ainda, qual a diferença entre Novalgina e dipirona, a orientação de um profissional de saúde, como o farmacêutico, continua sendo indispensável.

Fonte(s): G1, Super Interessante, Minha Vida, ANVISA e Exame